Política

Deputado questiona possível parcelamento de 13º salário de servidores

Fonte: Portal ALMS em 05 de Outubro de 2017

Com divulgações na imprensa de possível parcelamento do 13º salário de servidores públicos estaduais, o deputado Cabo Almi (PT) discursou na tribuna durante sessão desta quinta-feira (5/10) questionando atitudes do Governo do Estado, que afetam a economia e também prejudicam os trabalhadores.

"Já foi concedido apenas 2,94% de reajuste, agora vem falar que vai parcelar o 13º? Isso é trabalhar na contra mão da história. Desde quando não ouvimos isso? Não tem justificativa, pois no que precisou o governador [Reinaldo Azambuja - PSDB] teve apoio desta Casa de Leis na aprovação de matérias que possibilitassem fluxo de caixa", assegurou Cabo Almi.

O parlamentar constatou que o acúmulo da inflação durante a atual gestão chegou a 21% e criticou que isso afeta o poder de compra. "Preço de tudo subiu. O gás, gasolina, luz, cesta básica. O salário mínimo reajustou acima de 5% e aqui o governo concede 2,94%. Também cobro novamente o pagamento das nossas emendas parlamentares e questiono o critério de distribuição do ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias] aos municípios, que há muita perda e eu penso é no povo, pois somos uma oposição séria", registrou Cabo Almi.

Líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado Professor Rinaldo (PSDB) justificou as ações estaduais. "Todos aqui estamos pensando no Estado. O governador está fazendo todo o esforço possível e nós o ajudamos com a aprovação dos parcelamentos de dívidas. Não é de hoje que o Brasil está passando por uma crise, mas com muito trabalho estamos conseguindo gerar empregos e garanto que temos obras nas 79 cidades do Estado. Quanto ao ICMS, os critérios são claros definidos por lei, não há o que discutir", explicou.

O deputado Zé Teixeira (DEM) declarou que a maior virtude de um gestor deve ser a franqueza. "Eu conversei pessoalmente com o governador e insisti para que ele fosse franco se for haver parcelamento e ele me garantiu que isso não vai acontecer. Ele disse que tem recurso, inclusive para repassar nossas emendas, já foi feito um cronograma", finalizou.